15 janeiro, 2006

Gatos



A gata Lili - Jorge Alves


O gato é secreto.
Tece com calma o mistério do mundo.
O gato é elétrico.
Pura energia a percorrer a espinha.

O gato é orgulho.
Sem humildade, jamais se entrega.

O gato é desejo.
Atração pela lua e telhados.

O gato é sagrado.
Olho no olho que brilha.

Um susto.
Parece que vemos Deus.


Donizete Galvão, O Gato

2 comentários:

Henrique Santos disse...

Olá minina,
Eu não sei se te perdôo esta afronta! Esconderes de mim, de todos este magnífico blog! Claro que só dei uma vista de olhos, mas ele tem qualidade a rodos, tem Florbela, Matisse, Cutileiro, e... um sem número de questões maiores, contadas com a simplicidade das coisas valiosas que não necessitam de valorizações adjacentes...
Vou recomendar este cantinho que tem côr, boa música, estética, bom gosto, alegria, sinceridade, coisas sérias, dramas desramatizados, mas vividos com a intensidade dos factos de vida, bem difíceis...
Vou te perdoar apenas porque me dás um escape espantoso para esta vida bem tortuosa, como um mau girassol versus um bom girassol que desfaz o novelo e nos põe bons.
Parabéns vou contar a novidade...
Bjinhos Ricky

Girassol disse...

Olá Ricky!
Tantos elogios...Obrigada, meu amigo!
Foste o impulsionador que, sem querer, alimentaste a minha curiosidade...Comecei por ir ao teu blog e depois, caminhando devagar, fui visitando os blogues daqueles que te comentavam...E assim...
Estava tímida, nunca acreditamos em nós, não é? Fui devagarinho, experimentando e depois tive a ajuda preciosa da Vida de Papel, cujo cantinho me fascina: é todo ele um poema, na escrita e na imagem!
Vês a tua obra? Tua, da Teresa Maravis e da Vida de Papel!
Três é a conta que Deus fêz...Terei 1 padrinho e 2 madrinhas?????
Bjs