12 maio, 2020

Primavera em flor III

Sejamos como a primavera que renasce cada dia mais bela… Exatamente porque nunca são as mesmas flores.
Clarice Lispector  








11 maio, 2020

As asas do amor

Longa é a estrada dos meus amores
Alta a montanha a meio do caminho
Na minha demanda manda o desejo:
É breve a viagem, suave a subida.

(O  Imenso Adeus - Poemas Celtas de Amor) 
Galês - Séc.XVII 


09 maio, 2020

Tem fé...

Os dias vão passando devagar ...
As rotinas vão-se instalando e a vontade de fugir cresce, é enorme...
Presa ao notíciário do almoço para dar conta da situação, dos números malditos:
Infectados, mortos, internados, nos cuidados intensivos.
Esperando o aumento do número de recuperados e que o factor R seja menor que 1.

Entretanto, a dúvida: sair ou não sair eis a questão!
Seria mais fácil se vivesse na cidade, iria dar uma voltinha todos os dias, ver gente, comprar pão...
Já me tinha habituado ao uso da máscara e ao pandemónio do regresso a casa....

Vivo numa bolha de ar puro, passarinhos a cantar,  espaço para mexer, entre dias de chuva e sol...
- De que me queixo, meu Deus?
E Ele responde:
- Aquieta-te, moça, tem fé!


08 maio, 2020

Amigas...

Para contagiar...
Que seja energia positiva, boa disposição, alegria!


Beijinhos para as minhas amigas blogueiras que me acompanharam tantos anos!

Mulher


Metade mulher  metade pássaro
Metade anémona  metade névoa

Metade água  metade mágoa
Metade silêncio  metade búzio

Metade manhã  metade fogo
Metade jade metade tarde

Metade mulher  metade sonho

Jorge Sousa Braga  (A Ferida Aberta - 1957)


07 maio, 2020

Primavera em flor I

A minha primeira Peonia...


Vestir ou não vestir...

Devia ter era comprado mais pijamas...😅


Chanel No 5


No dia 5 de Maio fez 99 anos...
"Chanel no 5"
"Foi o primeiro perfume da Maison Chanel, tendo sido lançado em 1921.
Coco Chanel pretendia criar um perfume de aroma inimitável, em suas palavras "um perfume com cheiro de mulher" (de matéria prima, baunilha). "
Várias famosas celebridades fizeram as campanhas deste perfume igualmente famoso!
Eu usei e adorei! ❤️

Este é o Maio

Este é o maio, o maio é este,
Este é o maio e floresce.
Este é o maio das rosas,
Este é o maio das formosas,
Este é o maio e floresce.
Este é o maio das flores.
Este é o maio dos amores,
Este é o maio e floresce...

Gil Vicente (Poetas Lusíadas)

Estrela de Belém 

Tempos difíceis

Força...
Coragem...
Resiliência...
O que precisamos para viver agora...


Em tempos de pandemia


Não foi fácil e nem sequer agradável...
Depois de 1 mês e meio confinada, resolvi fazer uma saída ao viveiro aqui perto para comprar flores e plantinhas para a horta.

Equipei-me completamente:
Máscara, luvas, cabelo amarrado, sem chapéu..
Os óculos embaciaram, a respiração deixava a desejar, até estava meia entontecida...
O sacrifício valeu para dar mais cor ao meu jardim que estava tristonho!

Mas, ao chegar a casa a atrapalhação foi demais...
Tirar as luvas, lavar as mãos...
Tirar a máscara, tirar a roupa, ficar quase em pelota, tirar sapatos...
Vestir roupa prática, entrar em casa...
Lavar os óculos, a cara, a franja...
O coração a bater meio parvo também...

Nah...
Deixo-me ficar em casa, faz menos mal ao meu pobre e já decrépito coração!!!😅


24 dezembro, 2019

02 outubro, 2019

Adeus, Poeta!

Nazaré, a sua terra amada

Foi com muita tristeza que soube apenas o ano passado que o Poeta eu sou partiu para a sua derradeira viagem, julgo que em 2015...

Quero aqui homenageá-lo por ter sido um companheiro activo neste espaço, um amigo que nunca conheci pessoalmente, sempre com comentários humorados, poemados, ternurentos.
Aqui estão os últimos comentários que me deixou...

15.01.2013
Minha amiga,
que fortuna a tua . . .
invejo-te,
que desventura a minha,
como eu queria ser roubado . . .
como eu necessito de reformar,
os meus obsoletos:
computadores, TVs, micro-ondas,
máq. café e a tela da Gioconda !
recuperando assim o muito que
tenho pago á minha seguradora !
,
olha, aconselho-te que movas um
processo a incertos, embora quase
afirmasse que é dedo do meu
amigo Vitor Gaspar, ai é, é .
srsrsr.
,
conchinhas,
sonegadas do areal,
deixo-te,

08.02.2013
Que giro é o poço,
será que gira água ?
,
adoro fotografar poços,
tenho centenas clikados,
são meus, não os mostro,
talvez tivesse postado
um ou outro, penso que sim,
porque gosto de poços ?
moro numa zona da Nazaré,
chamada Casal das Figueiras,
um Casal familiar, a 80 metros da praia, há um século, existiam 5
poços, e dezenas de Figueiras,
(como adoro figos, especialmente,
fervidos, os secos e os frescos)
um manjar dos Deuses, é claro, no
presente, nem poços, nem figueiras,
"afiguram-se" simplesmente
casas com dois e três andares,
uma minha onde moro, foi edificada
sobre um poço, nunca o esqueci,
(rezei milhares de orações por ele)
porém, não é que o malandro, quiçá
obrigado pela alta precipitação
elevada de chuva, veio visitar-me,
atravessando, mosaicos e azulejos,
clamando ”óh meu, venha daí um abraço, fui libertado” !
Libertado? e se a Seguradora
acreditar na agua do Poço,
irá pagar-me os prejuízos?
mais um problema para o Tribunal
Constitucional, sim eu não fico !
srsrsr,
,
conchinhas carnavalescas, deixo,

04.19.12
ah, Aveiro,
dos meus Avoengos Fenícios,
Gafanhando o Litoral Português,
e do Delta de Aveiro, retornaram
á Nazaré, nas velhas Campanhas
sazonais, não é Gafanha da Nazaré?
,
miga,
,
um Mar de Felicidade,
entre ondas de Saúde,
desejo-te.

Luzentes Conchinhas,
ficam.

25.04.2012
amiga,
,SANA, diria eu . . .
"sem algemas, nem amarras"
,livres conchinhas,
ficam,

22.03.2012
minha amiga,
era uma vez,
um poema sobre a ria, que eu amo,
no meu imaginário e no papel,
ficou o final do poema,
de um Rui ? um Luis ? . . .

São sua história belos moliceiros,
Mercantéis de sal seguindo viagem,
Velhas salinas dos tempos primeiros.
Quando navego nas ondas das águas,
P'lo canto do olhar vislumbro na margem
Linda morena afogando-lhe as mágoas ! sic, sic, sic .
,
conchinhas pré-históricas,

das minhas "lembraduras", ficam .

.....................
Onde quer que estejas, meu amigo Poeta, desejo que estejas em paz!
E agradeço-te todos os poemas, as palavras carinhosas, a companhia constante que sempre me fizeste no girassol....

14 janeiro, 2019

Uns dias em Penang 8


Fomos jantar ao Restaurante Kebaya em Georgetown, com uma cozinha "nyonya", ou seja uma mistura da gastronomia chinesa, malaia e até com uns pingos da tailandesa...
Há séculos atrás imigrantes chineses instalaram-se no norte da Malásia e também em Penang. Criaram uma comunidade chamada de Baba-Nyonya, grupo esse que absorveu muitos costumes locais.
Assim quiseram levar-nos a experimentar uma refeição composta por diversos pratos com raízes nessas tradições. 
Foi muito divertido!!!





Os Baba-Nyonya, Peranakan Chinese ou Straits-born Chinese e a sua história estão aqui:

https://en.m.wikipedia.org/wiki/Peranakan


Uns dias em Penang 7


Batu Ferringhi, Penang

Esta passagem de ano foi muito especial e vai ficar para sempre na nossa memória.
Vou explicar porquê....
Os meninos estavam a fazer compras num supermercado quando um casal se dirigiu a eles e o senhor disse: -" Que bom é ouvir falar português..."
Depois conversa puxa conversa: tinham chegado há 15 dias para residir ali e iam ficar na passagem do ano apenas com os pais da senhora. Aí surgiu o convite: irmos todos jantar e passar o fim de ano em sua casa.
E assim aconteceu...
Inesperadamente tivemos um jantar saboroso, com uma vista esplêndida sobre o mar, em cavaqueira alegre e muito interessante. O nosso anfitrião, tendo trabalhado em vários países, contou-nos as suas aventuras deliciosas!
Na minha vida tenho apreciado muitos momentos que considero inesquecíveis, mas estes, por serem tão inesperados e vividos com portugueses expatriados que nos rodearam de atenções e carinho, foram realmente especiais!!!

Uns dias em Penang 6


Ernest Zacharevic é um artista lituano que se radicou em Penang e embelezou as ruas de Georgetown com as suas extraordinárias pinturas murais, a "street art", também apelidada de arte urbana.
Como não tive oportunidade de ver uma grande parte fui à net buscá-las para vos oferecer...
Montes de turistas se encantam com elas e tiram fotos muito divertidas para recordação. Porque muitas têm objectos reais completando as imagens.













Bolsinha com uma das pinturas mais famosas na Armenian Road

13 janeiro, 2019

Uns dias em Penang 5

Trouxe para férias e recomendo vivamente...
O mais recente romance de José Rodrigues dos Santos passado em Macau durante a Segunda Guerra Mundial baseado em factos verídicos.
Com uma narrativa empolgante e detalhes interessantes acerca da vida dos macaenses, portugueses e estrangeiros durante essa época difícil onde grassou a fome e a ameaça constante à invasão japonesa, tendo sido necessário um complexo jogo de cintura da parte dos governantes para ultrapassar toda essa situação.
Um livro que "agarra" o leitor do princípio ao fim.

Uns dias em Penang 4

Garden Ferringhi Restaurant para o jantar...
Rodeados de imensas plantas, flores, água a correr em cascata, tivemos um convívio muito agradável com residentes conhecidos da família.
Escolhi um caril verde de camarão, que estava uma delícia!








Uns dias em Penang 3


Ao fim da tarde tivemos mais um passeio muito interessante: observar os pirilampos no mangal!
Na Malásia aos pirilampos chamam-lhe kelip kelip...
Para isso viajámos de autocarro até ao continente através duma comprida ponte, jantámos uns mariscos num pequeno restaurante local e seguimos já de noite para o barco que nos levou rio adiante.
No silêncio da noite, ouvia-se apenas o marulhar das águas do rio provocado pelo barco....
E depois foi o encantamento, ver aquelas luzinhas todas na margem!
Uma experiência girissima!



(Fotos da net)

08 janeiro, 2019

Uns dias em Penang 2

Georgetown, Penang.
Deambulámos pela cidade, na sua parte histórica, Património Mundial da UNESCO, de ruelas estreitinhas e casas típicas, muito comércio, mesquitas, templos chineses, enfim uma diversidade de sensações em cheiros, imagens, cores, música. Principalmente na Armenian Road e Little India.