27 outubro, 2018

Mais um tombo...



Há um tempo que andávamos a combinar com amigos ir aos chícharos a Alvaiázere...
Nunca tinha provado, nem sabia o que era. Disseram-me que eram parecidos com tremoços.
Depois do repasto, saí do restaurante e exclamei olhando para o ar:
"- Que dia lindo!!!!"
E tropecei num pequeno degrau indo direitinha ao chão....!!!!!


Será que já preciso duma bengalinha????

Ainda estava sentada no chão, com os amigos à volta, quando pára um carro e a pessoa pergunta se eu estava bem...
Disse que sim, sorrindo, talvez com cara de parva...!
E eis que ele exclamou:
-" Eu sou o padre da terra! Vejo que está bem disposta!"
E lá foi, depois de se assegurar que eu não necessitaria dos seus serviços...!!!
Bom, só vos digo, o padre era um espanto!
Sortudas as paroquianas daquele lugar!

Um susto enorme...




Mais uma vez...e já vão 5...que os ladrões vêm fazer uma visita à nossa casinha plantada em pleno campo...
Das outras vezes não estava ninguém...vá lá!
Desta vez foi pior....
Às 3 da matina acordei com grande estrondo...depois vidros partidos...ainda pensei que fosse pesadelo! Mas não, os barulhos continuaram....depois silêncio....Mais uns barulhos...

Fechada à chave no quarto por estar só, liguei para o 112 a pedir ajuda...a tremelicar, claro....

Passado um bocado ligaram:

-É a sra fulana de tal...

- Sou sim...por favor mandem alguém!!!!!!

- Mas estão a assaltar agora???? ....

- Sim...agora...venham depressa....

- Sim, minha senhora, tenha calma...já vai uma patrulha....

Depois os minutos viraram séculos ...quando o coração bate descompassado e tentamos controlar o dito!!!!!
E lá chegaram uns amigos do meu marido ao mesmo tempo que a polícia...Buzinaram e devem ter assustado os meliantes que se puseram ao fresco pelo mesmo caminho donde tinham entrado, o quintal.
Digo-vos: foi uma experiência tremenda, depois de tantos relatos de assaltos violentos que se conhecem nos últimos anos.

Agora estou presa em casa com alarme e grades...

E os ladrões continuam soltos e felizes!!!!


O furacão...




Estávamos na sala, três idosas a ver tv num 7ºandar na Figueira da Foz ....
Pela 9 h 30 0 vento já soprava forte e ficámos ligeiramente assustadas.
Devido ao grande nº de portas de vidro que davam para as varandas resolvemos ir para os quartos...
Estava eu sentadinha na cama a ver as notícias, acompanhando os eventos, quando sinto a cama a abanar ligeiramente...
Inicialmente pensei que fosse imaginação...Mas quando a tia confirmou os ditos movimentos achámos melhor ideia refugiarmo-nos no hall de entrada do apartamento. Nesta altura já eram 22 h e 30 e as paredes, o chão, a cadeira, o banco onde me sentei oscilavam suavemente...
Achei até que enjoava em alto mar...Eu, que nunca enjoo!!!!
Ficámos sem luz, sem rede, sem comunicações portanto!!!!!
Era já 1 da matina quando voltou a luz e conseguimos ver o que se passava no país.
De manhã, quando me dirigia para o carro que tinha estacionado de véspera longe de árvores junto às Abadias, pude testemunhar uma pequeníssima amostra da destruição que varreu a cidade. Sinais de trânsito arrancados, restos de persianas, telhas, um manto de folhas e galhos partidos, chapas que voaram, árvores partidas, descabeladas...
Nas Abadias e no jardim da cidade....


E o restaurante onde tínhamos almoçado nesse dia em alegre cavaqueira ficou assim...Uma tristeza!

11 maio, 2018

Novamente em África 1


É uma inquietação, própria da idade, de querer caminhar contra o tempo, inexorável...
Por isso resolvi mais uma vez estar com a família, sentir o seu carinho...pertinho....
Viagem longa, no total 12 horas mais as esperas...
Sozinha, sem medos, de alma cheia.

10 maio, 2018

Casuarinas



Casuarinas 

Na praia deserta, 
de franjas caídas, 
belas, altaneiras, 
soam doloridas... 

De som penetrante, 
Em danças ondulantes, 
de ventos embaladas 
em frases sussurrantes... 

Outrora as areias beijando 
Os troncos erectos, 
Firmes as raízes 
Gemendo de afectos… 

Não são mais as mesmas 
O tempo voou… 
Roendo as entranhas…. 
Deixando as raízes 
A descoberto…


Se um dia voltasse à ilha dos sonhos


Ilha de Santa Carolina


Se um dia voltasse à ilha dos sonhos… 

Iria percorrer as finas areias da praia
Caminhar pelas veredas descuidadas
Entrar nas ruínas degradadas
Guardar aqui e ali
Imagens inesquecíveis
De lugares abandonados… 

O silêncio encontraria
Embalado pelo marulhar das ondas
Dum mar turquesa transparente
Onde deliciada mergulharia….


E a par dele, algumas memórias
Que me fariam sorrir
E, de facto, sentir 
Que há décadas atrás
Ali tinha sido feliz…. 

E sentiria decerto a vibração,
Os amores de tantos pares
Que por ali passaram
Em mágicas e doces luas de mel… 

Agora sei que sentiria mais ainda,
Presenças ausentes
Que me dariam paz
E encheriam de esperança
Nos caminhos que ando a trilhar…. 

Essa ilha dos sonhos
É mais do que isso…
É um lugar mágico
Onde nos perdemos
Em ruínas intemporais
Límpidas águas
Memórias esquecidas
Um Paraíso ardente,
Encantado.


07 maio, 2018

Bancos de jardim



Se eles falassem
Contavam histórias
De amores e desamores
De quezílias e contendas
De risos e humores….

De beijos e abraços
Com promessas de amor,
De lágrimas e choros,
Com separações de dor….

Quantos anos passaram
Quantas décadas
Quantos segredos
Guardaram…

De cores fortes pintaram
As madeiras
Destruídas pelo tempo
E pelo uso…
E neles escreveram
Palavras de amor
E nova vida
Lhes deram.






(Fotos de bancos de jardim no miradouro da Polana, Maputo.)

01 maio, 2018

Ecos de uma viagem a África 10


Na véspera do regresso a casa levaram-me a ver um por do sol.
Para a despedida....



Ecos duma viagem a África 9


A minha irmã e eu recordávamos coisas de Moçambique...
Da nossa casa da Matola...
Dizia eu:
-Lembras-te duma estante que tinha no meu quarto, feita com tubos pretos de secção quadrada e módulos e prateleiras de madeira de umbila? O nosso pai disse-me para ir a uma carpintaria que lhe devia dinheiro e encomendar. Desenhei-a e assim fiz.... Tinha também uma jarra alta comprada na Pandora que ficava lá tão bem....
A minha irmã olha para mim e e diz:
-Mas essa jarra está no meu quarto....!!!!!
Espantada, corri para a ver...e lá estava, bem como 2 guarda-jóias em estanho que me tinham sido oferecidos!!!
Depois, ficou a pensar e disse:
-Olha, a tua estante está cá...Como era comprida não cabia inteira, acabei por distribuí-la por dois quartos....
E lá estavam os corpos da estante nos dois quartos.
Inacreditável, depois de tantos anos passados e de tantas mudanças...
Porque a minha irmã guarda religiosamente tudo aquilo que trouxeram da nossa terra amada.
Fiquei mesmo emocionada....
Porque os objectos também contam histórias e têm memórias.



Os meus guarda-jóias em estanho

Ecos de uma viagem a África 8



"Truth" Coffee Roasting....
Uma experiência interessante, direi mesmo única!
Um café com características "industrial vintage" ou "funky steampunk" com uma decoração surpreendente.
Considerado o melhor café do mundo!


(Fotos da net e minhas)

Ecos de uma viagem a África 7

Montanha com a toalha posta na mesa

Passeando na região vinícola, visitei Stellenbosch e Franschhoek...
A primeira, de influência holandesa, cidade universitária, muito pitoresca, com cafés, restaurantes, lojas de artesanato e galerias de arte, em edifícios coloniais restaurados, belíssimos; a segunda, de influência francesa, igualmente bela, mais pequena, com casas lindas de vários estilos e lojinhas encantadoras.


Vinhas em Franschhoek

Casa de estilo holandês
Café de estilo colonial

Stellenbosch (da net)

30 abril, 2018

Ecos duma viagem a África 6

A praia de Camps Bay e a montanha Lion's Head...

Um passeio até Camps Bay, um local muito turístico, com uma praia linda, na parte detrás da Table Mountain.
Relaxámos numa esplanada, comemos com vista, como eu gosto!
Uns scones deliciosos, com manteiga, doce e natas.

Restaurantes, cafés, lojas à beira-mar....


Os "Doze Apóstolos" 
Bantry Bay, prédios construído sobre as rochas

Ecos duma viagem a África 5

Cabo da Boa Esperança (foto da net)

A 22 de Novembro de 1497....
Vasco Da Gama dobrou o Cabo da Boa Esperança, denominando a região "Natal", seguindo depois para a Índia.
Também existe uma réplica do padrão de Vasco da Gama, que apenas fotografei de longe.



Image may contain: sky, outdoor and water
Réplica do padrão de Vasco da Gama