29 janeiro, 2006

Conversas com o meu espelho I



Woman in a Mirror - Joan Miró

Não, não vás buscar os óculos, disse o meu espelho, não é preciso ver as mazelas em pormenor. Mesmo a olho nu, com essa visão que de dia a dia te desfoca o mundo, consegues enxergar aquelas estúpidas rugazinhas verticais por cima da boca, os espanejados pés-de-galinha, as desgraciosas pequenas manchas que aqui e ali espreitam na pele. As pálpebras, pesadotas, vão-te escondendo os olhos que costumavam ser os faróis da tua cara, e, horror dos horrores, nascem-te pêlos no queixo porque te faltam os estrogênios ou lá o que é. Em compensação, as sobrancelhas vão ficando ralas. Por que razão os pêlos não nascem onde fazem falta é uma maldade da Natureza.
………………………………………………………………………………
As rugas? Deixa-as estar. È sinal que ri, que chorei, de que pensei, de que vivi. Estou velha? E depois? A única razão para ser velho é ter-se sido novo e isso fui e tu sabe-lo melhor que ninguém. Foi bom, mas não quero mais. Não troco um belo romance, uma sonata de Beethoven, um quadro de Vermeer, por uma ruga a menos.

As minhas mãos têm veias azuis, os meus romances têm asas, os meus netos têm sorrisos lindos.
Espelho meu, espelho meu, haverá outra mais abençoada do que eu?

Conversas com o meu espelho - Por Rosa Lobato Faria, escritora

5 comentários:

Quissico disse...

Não, não há outra mais abençoada que tu, minha amiga.

Girassol disse...

Olá quissico!
Quando escreves novo post? Aguardo...
Bjs

Pires disse...

A Rosa tem de facto textos lindíssimos e este é um deles.
Retrata na perfeição, aqueles que atingiram uma idade bem amadurecida, por uma vivência plena, em comunhão com o que a vida tem de interessante.
Vidas bem vividas, em que os prazeres foram cedo descobertos e gozados na plenitude.
Bem-haja.

Bazuca disse...

Uma pessoa que não pára de chamar a atenção para a fealdade da sua própria imagem, procurando desculpas para a beleza que ela acha que já a abandonou...essa pessoa não descobre a beleza da vida, porque só quem está centrado nas rugas, as descortina!!
é nos olhos que se deve ver o sol...
desculpa se vejo a realidade de forma diferente, Girassol, mas não me interessa filosofar sobre as rugas, pescoços caidos and so on, quando há tanta coisa importante e bela para merecer a minha atenção! e se queres que te diga, vaidosa como sou, nem me interessa ver coisas em mim que me desagradariam se lhes desse atenção...rrsrsrs!!

Girassol disse...

Acontece, Bazuca, que a Rosa Lobato Faria será sempre uma mulher linda independentemnte da idade....E brinca com os sinais deixados pelo tempo em si mesma...!!!! Ter essa capacidade é muito importante. Chama a atenção para o que realmente interessa,a vida cheia que se viveu.
Bjs