20 abril, 2006

Será?



Poppies and a white cat - Suzanne Hoefler


Sentado quietamente,
Nada fazendo,
A primavera vem,
A grama cresce por si mesma.

Zenrin Kushû
Provérbio Zen

16 comentários:

clotilde disse...

Adorei o quadro.
Adoro papoilas.
Gostei do ditado. É assim a vinda da primavera.
Hoje dei conta que tenho o cebolinho a nascer. Adoro jardinar e ver as plantinhas crescer, dá-me a sensação de vida eterna e de que a Primavera está sempre presente.
Beijinhos

Girassol disse...

Clotilde, também já tive cebolinho!
É optimo para omoletes, sabes?
Esta é mesmo uma época especial para a vida na Terra!
Bjs

HatA/mãe disse...

Bom dia girassol,
sentada, quietamente nada fazendo?
Que bom sorver todos os cheiros da primavera...
eu agora é só poluição, businas e combustivel...por acaso ja começo a ter saudades.
Por isso ontem quando saí à rua, não me senti bem.
Já contei esta experiencia...parecia tudo diferente, distante, eu deslocava-me sem ser pelas minhas pernas, vim logo a correr para casa.
Antes morava no campo...nesta altura da primavera, nota-se bem a diferença...
Um bom dia amiguinha

greentea disse...

deveria ser assim em todas as estações...

há pouco quiz comentar o teu blog e não consegui-estava diferente....

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Que quadro agradável! Que imagem de paz e tranquilidade.
É muito bom vir visitar-te logo pela manhã. Obrigada!Um beijinho de bom dia

as velas ardem ate ao fim disse...

sabes que já começo a duvidar que ela venha.mas a esperança na primabera não vou deixar morrer

sa.ra disse...

querida amiga!

que coisa tão bonita!!!
sabes, acredito mesmo nisto... no crescer por si próprio... no fazer-se a si mesmo, sem esfoço... como uma flor se faz a si própria... como um bebé se faz a si próprio...
como nós... se nos ligarmos à Fonte, se nos alimentarmos da luz do sol, da água e da energia da terra... se confiarmos e sem ansiedade entregarmos a nosso vida assim, serenamante...

Lindo!!!!!!!!!!
tou banzada, a sério... porque há pouco tempo tive um insight e percebi isto, PERCEBI!

************************
E agora o promtido é devido!
Cá vai o poema do girassol que me anda a fazer cócegas na barriga... vai percdber porquê

O ÚLTIMO GIRASSOL

Hoje vomitei um líquido esverdeado
Eram as primeiras folha
Estou prestes a florir

de Jorge de Sousa Braga, in Balas de Pólen

Cá vai esta direitinha ao teu coração!

beijo!
um dia muito feliz!

Vanda Baltazar disse...

Olá :)gostei muito do teu blog!

Historias de vida e musicas de embalar ( ainda não conhecia a letra do Antonio Lobo Antunes)
girassois, Van Gogh...

e ensinamentos de sempre.

Viva a Primavera infinita!

Van

Era uma vez um Girassol disse...

Minha querida Noite, o campo dá-nos tranquilidade, ar puro, beleza!
Junta-se o amor e até medramos!!!
realmente na cidade há barulho demais, deixa de se ouvir os sons da Natureza...

Greentea, houve qualquer problema com o blogger, que penso já ter sido resolvido...Eu nem lhe mexi!!!
Nos fins de tarde ando a aperaltar-me para ir de férias!

Tita, tens o nome da minha filha que está em Macau...Fico contente por poder contribuir para que os amigos que me visitam se alegrem!

Querida velinha, virá sim, é preciso esperar e gozar o momento...como disse a Sa.ra!

"se nos ligarmos à Fonte, se nos alimentarmos da luz do sol, da água e da energia da terra... se confiarmos e sem ansiedade entregarmos a nosso vida assim, serenamante..."
Que lindo, Sa.ra! É mesmo...

Vanda, obrigada e volta sempre!!!!

Beijinhos para TODAS

Jardineira aprendiz disse...

A nós custa-nos a acreditar (se custa!) mas eu acho que eles tÊm razão!

Paulo J. Ribeiro disse...

Nesta minha ausência tive a oportunidade de, ao vivo, ver os famosos girassóis do Van Gogh. Entre o Girassol que era uma vez e aqueles que são eternos, prefiro a mortalidade daquele. Identifico-me com ele.

Girassol disse...

Olá Jardineira, às vezes vale a pena "desacelerar" e aspirar os aromas desta bela estação. O Oriente terá algo a ensinar-nos no campo da meditação e reflexão.

Paulo, foste ao Museu Van Gogh, em Amesterdão? Foi lá que vi uma grande parte da sua obra e fiquei encantada...
Que elogio tão bonito, obrigada! A mortalidade é relativa ou discutível, se pensarmos como os budistas que podemos viver várias vidas! Por causa do frio que tenho e de gostar de me vestir de branco de inverno...será que fui uma ursa polar alguma vez????? lolol

Beijinhos

PiresF disse...

E eu que trabalho num edifício Zen e não acho piada nenhuma, o mesmo já não digo dos jardins que temos. São lindos se olhados “Sentado quietamente”.

Um abraço.

clotilde disse...

Por acaso sabia, costumo usar.
E nos arroz branco? Em vez de cebola usa-se cebolinho, fica mais bonito e mnuito saboroso!

Beijinhos

aprendiz de viajante disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
aprendiz de viajante disse...

Eu acho que cresce... na Natueza e nos Homens, faz parte do mecanismo que nos mantém vivos.


Um bjo