06 julho, 2006

O Tempo...

Les Montres Molles – Salvador Dali


O Tempo, têm falado tanto dele.
Corre célere, deixa marcas, é inexorável.

Tempo de lembranças, Tempo de esperanças, Tempo de amar, Tempo apenas.

Mas houve tempo, em que quis que o Tempo tivesse asas…



Red Dress - Michael J Austin




Pedi ao tempo que passa
quando só me encontrei,
que não passasse, voasse
na incerteza fiquei...

Pedi ao tempo que passa
quando sozinha penei,
que não fizesse doer
o coração e esperei...

Pedi ao tempo que passa
quando me vi sem ninguém,
que abafasse o meu choro
e as lágrimas também...

Pedi ao tempo que passa
ao sentir a boca dura,
que me devolvesse o riso
nem que fosse por loucura...

E o tempo fez-me a vontade:
Ri, falei, soube Viver...
Pensando quão bom seria
A mim mesma conhecer!



Woman in Red – Rachel Deacon

8 comentários:

Bazuca disse...

Que lindo, Sunflower, o poema da tua travessia do deserto, the woman in red e o tempo... sempre a comandar as nossas vidas, nos relogios de Dali! uma perfeita conjugação. Parabens!!

hfm disse...

O do tempo do tempo... belo post!

adesenhar disse...

"Mas houve tempo, em que quis que o Tempo tivesse asas…"

levantei voo, vim visitar-te e aterrar no meio deste belo poema.

:)
bjks

Isabel-F. disse...

Belissimo poema...

adorei....

Beijinhos e bfds

Vanda Baltazar disse...

Como te dizer o quanto gostei?

Como te fazer entender que aqui me encontrei?

até rima :))

Muito, muito belo!

um beijinho, bom fim de semana!

Van

Mocho Falante disse...

sabe bem quando o tempo nos abraça nos momentos bons, mas quando não passa em momentos de tormenta ele consegue ser bem velhaco...

lindo o poema

beijcoas

della-porther disse...

Que o tempo lhe seja leve.

um abraço

Girassol disse...

Bazuca
Helena
A desenhar
Isabel
Vanda
Mocho
Della
Houve tempo...Felizmente vai longe!
Mas restou uma certeza e uma lição:
não podemos depender emocionalmente de um modo excessivo de outrem...!!!
E dentro de nós encontraremos o equílibrio e o bem-estar.
Beijinhos