21 março, 2006

Match Point

Match Point é um filme de Woody Allen, sem ele...
Trata-se de uma comédia negra, passada em Londres e não em Manhattan, como nos habituou!
Mas Woody Allen não nos desilude : está lá, na direcção de actores, nos planos, no humor, nas questões que coloca.

Fala de ambição, de subir a pulso, de tentação, de infidelidade, de status social, de sorte...
É o triângulo amoroso: a doce e rica mulher pertencente a uma burguesia alta londrina, que o impulsiona na carreira e que lhe dá o status ambicionado, a mulher americana fatal, actriz falhada por quem tem uma paixão violenta, e ele, o rapazinho pobre, irlandês, instrutor de ténis, que ambiciona ter tudo!
O filme começa com uma pergunta:
vencer na vida é uma questão de sorte ou o resultado de trabalho árduo?

Scarlett Johanssen está belíssima, quase sem maquilhagem, provocante, com uma interpretação com a qualidade que nos encantou em "A Rapariga com o Brinco de Pérola".

Jonathan Rhys-Meyer, só olhos e boca grande e sensual, faz parte da nova vaga de actores, transmite-nos um misto de sensações : simpatia, atracção, repúdia, alívio... Estranho!

Como mulher enamorada, tenho alguma dificuldade em dar a minha opinião desapaixonada acerca do tema deste filme e do comportamento das suas personagens.

Escrevi uma vez num post:
Não suporto a infidelidade. Quero o meu amor só para mim! Ao longo destes 33 anos de vida em comum, continuo apaixonada, e posso dizer que sofreria imenso, talvez duma maneira irreversível, se fosse atraiçoada. Porque é disso que trata a infidelidade: traição, humilhação, troca...
Quando amamos verdadeiramente, ficamos em estado de graça, em paz connosco e com o mundo!

A tentação é verdadeira, somos humanos... O assédio é mais que real...
Mas o preço que eventualmente se poderá pagar é alto. Algo que, à primeira vista nos poderá parecer o paraíso em emoções e sensações nunca antes experimentadas, pode, no minuto seguinte desaparecer, quando a pressão, a chantagem, o medo de se perder o que se adquiriu ou de enfrentar a sociedade e família, dar lugar a comportamentos que levarão a extremos e resultam em infelicidade.
Enfim, se não se contar com o factor Sorte...
A ópera está sempre presente e a música de Verdi e Bizet dão o tom de thriller romântico...
Se gostei do filme? Muito!

23 comentários:

Henrique Santos disse...

Tenho que dizer-te que estás uma crítica de cinema de se lhe tirar o chapéu. Lembras-me uma amiga minha, infelizmente já desaparecida, que era como eu sócia do Cineclube de LM, e que se fartava de dizer que não percebia nada de cinema, que assim que assado, mas quando falava de cinema distraída, todos a escutavam. Um filme pode ocasionar um desfilar de sensações diferentes em cada espectador, mas como fazes, numa apresentação, expões o que trata de qualificar o filme, os contornos que nos podem levar a compreender melhor o filme, em si. Ingredientes que nos preparam para... Estás mesmo muito bem, e esta é a prova provada que o que digo é certo. Se já estava na lista se calhar subiu mais um degrau... 'bigada menina cinéfila linda.
Bjinho Ricky

Henrique Santos disse...

Faltou dizer que a tua chamada de atenção para a música é muito importante. Gosto muito de ópera, e sobretudo de VERDI e BIZET. Não foi por acaso que aquele génio que realizou o filme escolheu assim... No meio das suas maquinações umas compreendidas outras nem por isso, WAllen caminha para uma carreira cheia de casos bem sucedidos, apesar de tudo... verei este para a confirmação...
Bjinhos Ricky

Girassol disse...

Já fico mais descansada...!
Realmente cada um de nós sente de sua maneira ao ver um filme, ao olhar para um quadro ou uma escultura...A arte é muito mais sentida do que entendida...Muitas vezes nem o próprio autor da obra de arte sabe bem o que fez e porque o fez...!!! Como que nasce de um impulso...
Woody Allen é um realizador genial! Há quem goste e quem não goste...
Como tínhamos conversado nos AAULM, seria bom haver um espaço para falar de cinema...para quem gosta do tema!
Ora porque não há-de ser também aqui, a par de tantos outros espaços?
Afinal o cinema conta histórias...
E eu comecei:
...era uma vez um girassol....!!!!
Bjinhos

Girassol disse...

Esqueci-me de falar na casa da foto...Deve-te dizer algo, repara...Vais gostar!
É uma casa escolhida por quem não tem segredos, toda envidraçada, voltada para o mundo...
Seria a minha casa ideal, toda de vidro, para deixar entrar o sol, a luz, a lua...Olhar para fora, ter horizontes...
Bjs

BlueShell disse...

Fiquei com vontade de ir ver...
Grata. Jinhos muitos e fofos, BShell

HatA/mãe disse...

Minha querida
Vim desejar-te um bom fim de semana.
Vi que ficaste tristinha.
Penso que a onda negativa esta a passar, ate fiz um post com parte da familia.
Reparei na atenção que me dedicas-te, será que algum dia vou poder dar-te um abraço mesmo a sério?
Muitos beijos

Girassol disse...

Minha querida Noitestrelada, gostava que saísses desse pesadelo, que levasses uma vida mais colorida, com as tuas filhas e marido. Só isso! Mas vou ver o teu post...Ainda bem!
Estás a ver o meu sorriso???
Beijoka

A.J.Faria disse...

Olá, girassol!
Excelente sugestão.
È um dos meus realizadores preferidos, pela forma como coloca as emoções em destaque.
Um garnde beijinho,

Bazuca disse...

Querida Girassol, és um vinho do Porto como crítica de cinema! na minha perspectiva, vencer na vida é o resultado de um trabalho árduo, não há impossiveis para quem deseja muito...quem foi que disse: deem-me uma alavanca e um ponto de apoio e levantarei o mundo?! se calhar a sorte é encontrar o ponto de apoio...
bjinhos

Rui Martins disse...

o woody parece ter finalmente saído do torpor criativo em que estava depois da confusão do divórcio... Ainda bem, que boa falta fazem realizadores como ele. Bem Haja por existir e a voçê pela lembrança (que ainda não pude ver!!!)

aprendiz de viajante disse...

... nas próximas semanas não tenho tempo para lazer, por isso não vou poder ver o filme para já. Registo as tuas opiniões... são "sagradas"!

Bjo e boa noite.

Espanhol disse...

tenho de ver este filme... mais um para a lista de filmes a ver rapidamente

pensadora disse...

Nao vi o fime mas a critica esta realmente atrativa e se puder verei...
um beijo
pensadora

hfm disse...

Eu tb.

m disse...

Oi!
Parabéns pelo blog e com certeza, depois desta indicação, vou assistir este filme. Como será que ele se chama aqui no Brasil?
Infidelidade? Eu tbm não aceito!
bjo pra você

Desambientado disse...

Muito interessante esta abordagem. Falar de filmes, para falar da vida e proferir valores.
Estou-me a habituar a gostar da sua crítica cinematográfica.

Já agora obrigado pela homenagem que prestou aos pais que andam na blogosfera. Da minha parte agradeço-lhe.

Girassol disse...

Faria
Bazuca
Rui
Wicca
Espanhol
Pensadora
Helena
M
Desambientado

O filme, que parece simples, é na verdade complexo...Tem várias leituras...A infidelidade será um dos aspectos a salientar, o mais evidente...Eu não queria desvendar muito...!!!
Mas o filme versa, sobretudo, o tema SORTE...
Sorte para os mais abastados, os que detêm o poder...Os outros, bem, são mesmo desafortunados, caramba!!! Reparem até no termo:
desafortunado = pouca sorte
Pena não terem ainda visto o filme, gostava de falar sobre isso!

Obrigada pela vossa companhia
Bjinhos

AS disse...

Ainda não vi o filme, mas deixaste bons motivos para ir ver....

Deixo-te um beijo primaveril...

Mocho Falante disse...

Posso contar-te um segredo??? Não sou grande apreciador do Woody Allen, mas tanta gente me fala deste filme que ainda perco a cabeça e vou vê-lo

Beijocas

Nekynho disse...

Eu também adorei o filme. Sobretudo aquela palavra que dizia: FIM lol
Bom resto de semana :o)

HatA/mãe disse...

Girassol

Ola, boa noite, jinhos muitos, um xi.
Queria um post novo num há...
Ficam cá um beijinhos na mesma

Girassol disse...

Querida Noitestrelada, estava a preparar o meu post atrasado...da Primavera e...trás...!!!!Nada feito!
Estou com dificuldades em colocar fotos...Tive de restaurar tudo...Uma trabalheira!!!
Beijinhos

alfazema disse...

Muito interessante. Aprovada com distinção em crítica de cinema. Cá em casa já foram ver. Agora só falto eu.Despertaste-me o apetite.
Um beijo