04 fevereiro, 2006

Sei que a ternura


Serene shore - Dominguez


Sei que a ternura
Não é coisa que se peça,
E dar-se não significa
Que alguém a queira ou mereça.
Estas verdades,
Que são do senso comum,
Não me dão conformação
Nem sentimento nenhum
De haver força e dignidade
Na minha sabedoria...
Eu preferia - Sinceramente, preferia!
- Que, contra as leis recolhidas
No que ficou dos destroços
De outras vidas,
Tu me desses a ternura que te peço;
Ou que, por fim, reparasses
Que a mereço.

Sei que a ternura - Reinaldo Ferreira

6 comentários:

Janela do Mal disse...

Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.

Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que sogue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo : "Fui eu ?"
Deus sabe, porque o escreveu

Alberto Caeiro

Um abraço, Nuno

Bitta disse...

Já tens a ternura das minhas palavras... é o que te posso dar e acho que a mereces... E BEM!

Um beijinho e BOM DOMINGO!

ferrus disse...

sei que a ternura
por vezes adormecida,
nem sempre merecida,
é em tantas esquecida...

sei que existe
e tanta pelo ar...
quem quererá doar
a que existe para dar?

e a que se esconde?
tantas vezes coberta
numa alma que a não liberta
e só perto fim se dá a descoberta.

Adorei :-) Beijos!!!

Girassol disse...

Olá Nuno!
Belo poema...
Não sei quantas almas tenho/ Cada momento mudei/ Continuamente me estranho...
É importante este interrogar, esta contínua mudança. Obrigada por partilhares estas palavras de Alberto Caeiro/Pessoa aqui!

Bitta, é o melhor presente que alguém pode receber!Obrigada!

Ferrus, poeta de coração aberto...
Tanta ternura para dar, porque recusá-la? De que se tem medo?
Linda a tua mensagem...

Beijinhos para todos

paper life disse...

Sefosse tão simples tê-la quanto parece pedi-la...

:) Bjs

Girassol disse...

Sei...Mas vale sempre a pena tentar.
Cada um de nós é um poço de ternura, que se desconhece...
Bjinho