01 agosto, 2007

Dois monstros do Cinema desapareceram…

… mas a obra realizada por ambos permanecerá!


Michelangelo Antonioni e Ingmar Bergman, traçando caminhos paralelos na vida real, juntos para a eternidade no mesmo dia.

Realizadores de cinema, inovadores, controversos, tratando o cinema como verdadeira arte. Filmando a preto e branco na maior parte do tempo.
Ambos tiveram as suas actrizes de eleição.
Para o primeiro foi Mónica Vitti.
Para o segundo, Liv Ullmann.

Aqui fica a minha homenagem para ambos.

O Eclipse, 1964 – Michelangelo Antonioni
Com Alan Delon e Monica Vitti




Sonata de Outono, 1978 – Ingmar Bergman
Com Ingrid Bergman e Liv Ullmann





9 comentários:

bettips disse...

Amores nossos, não é? Na noite em que Bergman morreu falava eu a uma amiga (sem saber do seu desaparecimento) nos "Morangos Silvestres", brincando com as palavras e a nossa inocência (mas cheia de sabedoria) de então. O preto e branco era um "must", as ideias sobre vida, morte, religião, relações amorosas e/ou familiares, deixavam-nos suspensos como se ele nos fosse abrir portas... Antonioni é a cor gritante e desesperada. Foi bom lembrá-los por ti. Que também me contas da ria e seus segredos. Eu, lembro pedras mas adoro a água!
Beijinho, linda!

Kalinka disse...

Olá
Fiquei agora sabendo da morte de 2 cineastas tão importantes na história do CINEMA.

Pelos meus lados, irei começar uma foto-reportagem das minhas férias no Canadá. Cheguei hoje, dia 1 de Agosto...ainda cansada, amanhã darei início às revelações.
Beijokas.

Rodolfo N disse...

Cierto, dos grandes e inolvidables cineastas, que llenaron de emoción nuestras vidas
Un beso

Entre linhas... disse...

Dois dos grandes talentos da sétima arte que desapareceram ,mas concerteza permaneceram vivos espiritualmente entre nós.
bjs Zita

C Valente disse...

a vida não é eterna e tomaramos nós chegar a estas idades.
Quanto ao comentário, na minha profissão por vezes no verão era pior dado trabalhar em equipamentos com bombas de água. e ai servio de inspiração.
Saudações amigas

Fernanda e Poemas disse...

Dois monstros, Consagrados que desapareceram, Já com uma bonita idade.
Que Deus olhe por eles.
Para nós ficam as recordações dos belíssimos filmes que nos deixaram.

BEIJOS,

Fernanda

Rute disse...

Mas as suas obras permanecem e podem continuar a fazer sonhar...

beijo de quem tem andado um pouquinho desaparecida...

hfm disse...

A obra permanece.

Maria disse...

Dois monstros do cinema, dizes bem....
que me ajudaram a crescer.... (suponho que a ti também...)

Beijos