05 julho, 2007

O Medo IV



Reflectida no espelho,
É assim que me vejo...
Sem medo!

9 comentários:

Teresa David disse...

Adorável esta imagem e com um humor de mto bom gosto. Também eu olho o meu gato quando se prepara para me saltar para cima para as brincadeiras de dentadinhas mais ou menos carinhosas e vejo um tigre!
Bjs
TD

Pitanga disse...

Vejo que passas por uma fase obscura.
SOL PARA TI!!!

Pitanga disse...

OLHA O BLOG NÃO É MEU MAS OFEREÇO-TE A ÚLTIMA FOTO NO POST DO "CORES DA TERRA".

MAIS BEIJOS

poetaeusou disse...

*
grande flôr
*
medo nunca
*
prudencia, sim
a máxima prudencia ...
*
estrelinhas do mar, daqui
*

Joaninha disse...

Venho dar-te uma "ordem": CHEGA DE MEDO !!!!PENSAMENTOS NEGATIVOS ATRAIEM COISAS RUINS!! O RISO é a melhor terapia.Faz bem ao fígado e á alma! Beijos para o Fernando e para ti, meu querido GIRASSOL,que nós, que te visitamos,e regamos com o nosso amor,precisamos ver florir de novo com todo a sua força e luz. Combinado?

era uma vez um girassol disse...

Teresa, o humor é a melhor maneira de dar a volta à situação...

Pitanguinha, é linda!Obrigada pelo SOL!

Poeta, recomendas-me prudência...
Sei que tens razão, se sei!

Joaninha, esta é uma forma de defrontar a besta, o dito Medo, olhando-o de frente, não dando tréguas...descrevendo o que se passa! Não há nada de negativo, mas sim de esclarecedor.
Beijinhos

aDesenhar disse...

sem medo e de frente é sem dúvida a melhor solução, é como pegar o touro pelos cornos.

abraço solidário

Guidinha Pinto disse...

Agradeço a sua visita. Compreendo-a perfeitamente. No meu blog, em 1 de Maio deste ano escrevi: Não saí hoje para integrar nenhuma manife, mas fartei-me de pensar neste hino. Porque há povos oprimidos por ditadores e pretensas democracias, eu ainda canto: "Vem, vamos embora que esperar não é saber, quem sabe faz a hora, não espera acontecer". De Geraldo Vandré, Prá não dizer que não falei de flores.
No trabalho, há que aprender, de novo, a contornar as piores situações que possam surgir. Até a Leoa, por vezes tem de ronronar. Não por medo, mas porque sozinha não consegue dar a volta. Desculpe a invasão. Abraço.

Isabel-F. disse...

ora ainda bem...

bom fim de semana para ti

bjs