11 julho, 2007

Ah, nascer selvagem...!



Nasce selvagem

Mais do que a um país
que a uma família
ou geração

Mais do que a um passado
Que a uma história
ou tradição

Tu pertences a ti
Não és de ninguém

Mais do que a um patrão
A uma rotina
ou profissão

Mais do que a um partido
que a uma equipa
ou religião

Tu pertences a ti
Não és de ninguém

Vive selvagem
E para ti serás alguém
Nesta viagem

Quando alguém nasce
Nasce selvagem
Não é de ninguém


Delfins

Música: Fernando Cunha
Letra: Miguel Ângelo

13 comentários:

Isabel-F. disse...

é lindo o poema e a musica...


bjs

Secreta disse...

Ao tempo que não escutava! Fantástico , soube muito bem :)

poetaeusou disse...

*
Não é (SOU) de ninguém
*
xi
*

Teresa Duraes disse...

e...

"rasga os meus versos
crê na eternidade", Bocage


beijos

Lmatta disse...

lindo lindo
gostei
beijos

Messala disse...

Sunflower, ora até que enfim aparece alguem que me compreende!!
ahahahah...bjinhos

Mocho Falante disse...

que giro ainda hoje cantarolei essa musica no carro

beijocas doces

C Valente disse...

Há muito que não ouvia esta canção, com um lindo poema
andando eu a navegar aqui tinha de passar.
Saudações amigas

Caracolinha disse...

Olá girassol das pétalas bonitas ... não sou uma confessa fã dos Delfins mas acho a letra fabulosa ...

Eu sim, sou uma molusca selvagem ... :)

Até porque a mim ninguém me apanha dentro de um pires e a ser acompanhada por uma imperial numa qualquer esplanada ... isso é que era bom !!!!

Beijoca encaracolada nas tuas pétalas viradas para o sol !!!!

poetaeusou disse...

/
passei
/

Cristina disse...

tambem gosto muito
:)
um bom fim de semana para ti
beijinhu

Aprendiz de Viajante disse...

Adorei entrar aqui... casa nova, renovada, uma maravilha.

Vou outra vez de férias para o campo e lá não tenho net, por isso continuar um bocadinho ausente.

Passei para te deixar um bjinho

Papoila disse...

Uma grande cantiga com uma letra tão bonita e forte!
Beijos