13 junho, 2006

Meu rico Santo António!



Lisboa. Noite de Santo António.
Visto calças boca-de-sino larguíssimas, estampadas às flores, amarelas e castanhas, túnica castanha e cinto de cabedal fininho com uns nós. Apanho o eléctrico na Calçada da Estrela para me levar ao Terreiro do Paço, onde me esperam uns colegas para seguirmos a pé para Alfama. Acho que não estou mal: cabelos compridos, olhos com eye-liner preto, sombra, lábios pintados de rosa claro, quase imperceptível.
Vejo-os ao chegar à paragem: cumprimentos e beijinhos, seguimos bem dispostos, antevendo farra noite dentro… Para mim, moçambicana, pouco habituada a estas andanças de festas populares, é tudo novidade!
Paramos para ver os mangericos: um colega pega num e oferece-mo, com um sorriso tímido.


Leio o papelinho, que reza assim:


Mangerico com um cravo
E um verso a acompanhar,
Nada mais é preciso
P'ra uma amizade começar!

Até hoje…

Obrigada, Santo António!
Santo António de Lisboa
(Lisboa, 1195 - Pádua, 1231)
Frade franciscano e doutor da Igreja português. Santo António, de seu nome Fernando Bulhão, frequenta a escola da Sé de Lisboa, em cujas proximidades nasce, ingressa na vida religiosa em São Vicente de Fora, e vai depois para o Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, onde é ordenado sacerdote. Em 1220 torna-se frade franciscano no Eremitério de Santo Antão dos Olivais, de Coimbra. Conquistado pela missionação, vai a Marrocos em missão apostólica e, depois, parte para Itália. São Francisco convoca-o, em 1221, para o Capítulo Geral da ordem, ali revela os seus talentos de orador a pregar perante os seus confrades e cativa São Francisco que o convida a ensinar Teologia nas escolas franciscanas de Bolonha, Montpellier e Toulouse. Em 1227 é nomeado ministro provincial no Norte de Itália, em Pádua prossegue a sua carreira de professor de Teologia, morre nesta cidade em 1231. É proclamado doutor da Igreja pelo papa Pio XII, em 1946, que o considera «exímio teólogo e insigne mestre em matérias de ascética e mística».

17 comentários:

marsofig disse...

Eheheheheheh! Muito me contas...

Beijinhos!

greentea disse...

e ainda te lembras dos versos... vê lá tu ...

tb me lembro dessas vestimentas e do eye-liner preto nos olhos
e das mini-saias com rachas ao lado e claro das bocas de sino....


bjs

Catarino disse...

è muito importante preservar estas tradições populares...
Beijo

jorgesteves disse...

Tenha sido o Sant'antoninho prazenteiro e tenha sido a noite um sabor para a alma!...

amizade,
jorgesteves

boleia disse...

e nao tarda nada chega o S.Joao!

Girassol disse...

Filhota, o que tu vais descobrindo...

Greentea, como poderia esquecer???
Foi tudo tão perfeito!

Blackscorpion, tens razão, as festas populares são um marco!

JEsteves, passou-se em 1970...O colega tímido é o pescador que me acompanha a par e passo!

Boleia, já estou a pensar na farra!!!E no post...

Beijinhos

Isa Calixto disse...

Ai, meu rico Sto. Antoninho...neste caso, o teu rico
Santinho!

Um beijinho :)

Daniela Mann disse...

Muito fixe!
Beijinhos

Isabel José António disse...

Mas que bonito este blog! Expressivo, inspirador, cheio de cor e de melodia e evocando belas memórias positivas e de molde a também contar um pouco da história recente deste nosso país!

Parabéns!

Nós, para além do Poesia Viva, começámos recentemente um projecto a que chamámos "Observatório" - se quiser vir visitar-nos, ficaremos contentes!

O Observatório tem o seguinte endereço:

http://diarioestetico.blogspot,com

Um abraço,

Isabel

Isabel José António disse...

Ah! Mais uma coisa!

Adorei alguns dos posts anteriores, também o que fez sobre Picasso, figura integral de homem e artista que sempre admirei pela sua inteireza em tudo.
Mais uma vez parabéns,

Isabel

rute disse...

Que história bonita... principalmente por ser real.

Beijinhos

Mocho Falante disse...

o que eu gosto do Santo António...sem dúvida o meu santo padroeiro favorito. Ontem não fui para a boa vaiela porque olha acabei por adormecer no sofá.

Beijocas com cheiro a manjerico

reflexoes depois disse...

Passei para apreciar teu espaço.
Abraços

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Que bonito! São amizades assim que nso tornam pessoas melhores.
Gostei deste post.
Bjs

Licínia Quitério disse...

Ah este cheirinho do passado aqui tão bem repescado por ti. As calças à boca de sino voltaram. As quadras é que são outras. Mas ainda gostamos de as ler.
Muitos beijinhos.
Licínia

luis manuel disse...

Santo António Padroeiro
Para todos e quem gostar
De Alfama até Aveiro

Aqui em Santo António dos Olivais, ali em Santa Cruz.
E agora aqui : http://www.mensageirosantoantonio.com/messaggero/home.asp

Um girassol voltado á luz, na praia da claridade.

Um abraçop

Jardineira aprendiz disse...

Belas memórias! E o que trará o S.João!
:)