02 dezembro, 2005

Conceição

Conceição, São ou Sãozinha para os familiares, como era conhecida. Uma mulher de sorriso doce, paciente, resignada, até. Com razão, traída pelo seu amor, trocada por outra, humilhada...Mas com coragem e energia suficientes para pular por cima, engolir o sofrimento, empurrar o traidor para bem longe da enganadora tentação. Para África, vida nova, começo de uma existência calma, serena, sem mais traições, nem desgostos. Só que tudo tem um preço e para ela o preço foi bem alto! Partiu apenas com 42 anos, deixando atrás de si um rasto de saudade e desgosto. Para ele, foi quase a morte, para mim, criança pequena, mimada por ela, foi o vazio de uma vida inteira! Apesar da sua ausência, senti-a perto, sei que sempre me protegeu, estou-lhe grata por isso!
Tocava orgão na igreja evangélica, que depois da sua partida se calou por muito tempo! O seu hino preferido dizia assim:


Sou estrangeiro aqui
Em terra estranha estou
Celeste pátria sim

É para onde vou


Embaixador por Deus

Dos reinos de além Céus
...
.....................................


Não sei se era premonição. Talvez este mundo tão pouco justo não fosse lugar para ela...Prefiro pensar assim...

Sem comentários: