04 fevereiro, 2008

Cobras...


Esta história é antiga, mas vou lembrá-la...
Era uma vez uma cobra que começou a perseguir um pirilampo que só vivia para brilhar.
Ele fugia rápido com medo da feroz predadora e a cobra nem pensava em desistir.
Fugiu um dia e ela não desistia, dois dias e nada.
No terceiro dia, já sem forças, o pirilampo parou e disse à cobra:
- Posso fazer três perguntas?
- Podes. Não costumo abrir esse precedente para ninguém mas já que te vou comer, podes perguntar.
- Pertenço à tua cadeia alimentar?
- Não.
- Fiz-te alguma coisa?
- Não.
- Então porque é que me queres comer?
- Porque não suporto ver-te brilhar!!!


E é assim...
Diariamente tropeçamos em cobrinhas!

10 comentários:

Maria disse...

Cobrinhas, que rapidamente se transformam cobronas se lhes fazemos frente....
Adorei esta estória, que não conhecia.... espero que o teu novo local de trabalho seja, pelo menos, agradável....

Beijinhos, Flor Grande

C Valente disse...

Fabula brilhante, e bichos rastejante é o que existe demasiado por ai.
Bom feriado e saudações amigas

amigona avó e a neta princesa disse...

Ai há tantas por aí!!!As cobras verdadeiras são umas vítimas do Homem, estas dão mesmo cabo de nós!!! Beijo...

bettips disse...

...e até quando? fazer-se, chefes-colegas, um Cobrário, enroscá-los lá...
Espero que te aguentes e dês a volta ao texto. Bjinhos

estrelanomar disse...

Olá:)

Passei só para dizer " Oi! tudo bem?"

Beijos de mar

greentea disse...

é isso mesmo !!!!

paper-life disse...

"Não suporto ver-te brilhar"...
Pois é. Se os humanos tivessem a coragem de assumir isso tínhamos aí a explicação para muita maldade "inexplicável".

Beijo amigo :)

Licínia Quitério disse...

E este clima político-social em que estamos vivendo é propício ao desenrolar das cobrinhas. Deixa. A mesma pata as tentará esmagar. Entretanto, aproveita o teu dia, Girassol!

Um beijo.

amigona avó e a neta princesa disse...

Há já algum tempo que não me visitavas! Gostei de te ler! Beijo...

Pitanga disse...

Ah, o brilho incomoda tanto, querida Girassol!

beijos