17 janeiro, 2007

Kota Kinabalu II


De manhã, “buffet” abundante, diversificado e saboroso...Dava até ao jantar!!!!
Durante o dia, banhos de piscina e mar, passeios ao longo da praia, chapinhando na água, lendo ou dormitando em preguiçadeiras em zonas relvadas, sossegadas.
Exceptuando dois dias que estive de cama com uma desgraçada faringite, sei lá por que razão, os dias foram assim passados, com manhãs com sol e fins de tarde chuvosos para nos refrescar! Muitas actividades, algumas grátis, outras a pagar, havendo sempre algo interessante para fazer! Quem quiser pode simplesmente aprender coisas novas ou experimentar desportos mais radicais!
O pescador fêz vela num catamaran, andou de kayak, viu orangotangos orfãos numa reserva do próprio resort...A febre não me deixou ir ver os ditos bichinhos!
Mas o registo fica aqui....









Tinham-se feito planos para diversos passeios: passeio de comboio pelo interior, cruzeiro de barco até uma ilha, só regressando ao fim da tarde; percursos a pé nos trilhos no parque do Monte Kinabalu, etc, etc...
Ficou quase tudo por fazer por causa da garota, por ser muito cansativo para ela.
Acabámos por alugar uma carrinha com condutor que nos levou ao parque do Monte Kinabalu, até cerca de 1500 m de altitude. Mas o dia estava cinzento, enevoado e pouco vimos....


Monte Kinabalu

Kinabalu é o ponto mais alto da Malásia. Tem 4.095 m de altitude e é a terceira maior montanha do sudoeste da Ásia atrás do Hkakabo Razi em Myanmar e do Puncak Jaya na Indonésia. A sua proeminência topográfica é igual à altitude, por ser o ponto mais alto do ilha de Bornéu, o que faz dele a vigésima montanha do mundo mais proeminente.
Origem: Wikipédia


Lagarto Monitor

Mas as férias, passadas num lugar destes, agradaram a todos nós.
Com banhos, descanso e jantares supimpas, graças da neta, algumas birras, chuva molha-tolos, tudo serviu para concluir que um dia gostaríamos de voltar...para aproveitar muito mais!



10 comentários:

poetaeusou disse...

METAMORFOSE (72)
Não sou nada Metediço.
Ignorar porque está doente.
Depois de uma noite de loucura.
A abanar o capacete.
Eu ficava bem mortiço.
O que se passou Girassol ?.
É do incenso derramado ?. Tradicional em tais paragens.
Para frequentar esses espaços.
Bué de greats paradas.
Não porque sejam maradas.
Porque a um lindo Girassol.
E dito sem ironia.
Tudo lhe é permitido.
Mais, a uma Rainha da Fotografia.
Veia artistica, logo arte.
Se me permitem, um aparte.
Por ser verdadeiro, eu Digo.
poetaeusou(contente)

non disse...

Vim deixar-te beijos e encontro os meus primos preferidos e o poetaeusou. :)

Reaparece depois de aproveitares até ao osso.

Ciao, Menina

:)

Maria disse...

Quase de regresso, não é?
Nós queremos sempre que o tempo voe mais devagar quando estamos ao pé das pequenitas...
Um beijinho à Inês.
Uma boa viagem de regresso para ti e para o pescador.
Beijo

Girassol disse...

Poeta, as fotos deste post foram pedidas emprestadas à filhota!
Quanto à maleita podia ter sido sol, mar, chuvadas, molhadelas...
Mas dançar??? Só faz bem!

Non, hoje vou até ao outro lado fazer umas compritas...gastar as últimas patacas!

Maria, agradeço tudo! O bem-bom está a terminar e tens razão quando dizes que vou estranhar...e sentir montes de saudades da minha pequenita rabinoca!

Beijinhos

avelana disse...

eu ia já para aí...

acho que ainda te mudas de Aveiro!

beijinhos e as melhoras da faringite , que não é coisa que se tenha na Malásia.

asn disse...

Fantásticas fotografias!
Estas paragens fazem-me lembrar as emoções por mim vividas nos meus tempos de radioamador sempre que conseguíamos contactar estas paragens, via rádio, em onda curta, na banda dos 20 metros.
Anos 80!!!
Força Girassol!

pitanga disse...

Férias assim ao lado de quem se ama, nem precisava ser tão bonito o lugar. Brilha Girassol!

beijos

aprendiz de viajante disse...

... quando te descobri falavas de viagens... este post fez-me lembrar esses tempos!...

Um bjinho

Kalinka disse...

Dei por mim a pensar que já ri com vontade, já nadei até perder o fôlego, já chorei até adormecer e acordei com o rosto cheio de marcas que tentei disfarçar; já falei sozinha com o espelho, que já quis ser médica, escritora, actriz ou pintora.
Dei por mim a pensar que já fui criança que joguei às escondidas, inventei amigos, já andei à chuva e senti-me livre. Já estive até altas horas da noite a fazer confissões aos meus amigos ou a ouvir as deles.
Dei por mim a pensar que já rimos e chorámos juntas… dei por mim a pensar que já confundi sentimentos e segui talvez pelo atalho mais complicado e nele caminhei pelo desconhecido…já chorei a ouvir músicas, já tentei esquecer pessoas mas conclui que essas são as mais difíceis de esquecer...

Bom fim de semana.
Beijo.

Girassol disse...

Meus amigos, agradeço as palavras aqui deixadas e a vossa companhia!
Estas fotos são da minha filhota, pedi-lhas emprestadas...
Beijinhos