31 outubro, 2007

"A Palmeira"

A caminho das praias do Bilene, do Xai-Xai ou de Inhambane, era forçoso passar na vila da Palmeira, precisamente a 100 km de Lourenço Marques, agora Maputo.
Mas havia sempre um desafio nessa viagem.
A primeira pessoa que avistasse a Palmeira, tinha de gritar:
-
Palmeeeeeeeeeeeeeeeeeira!

Logo, ficava tudo à coca para ver se conseguíamos o feito!

Era uma palmeira gigante, com uma bossa a meio do caule, levemente inclinada, imponente.
Tem uma história e vou transcrevê-la.

Quem segue pela EN1 a caminho do Bilene, não pode deixar de reparar na gigantesca palmeira que se ergue perto da Manhiça, num centro administrativo que dela retirou o nome; já Gago Coutinho hà 100 anos atrás se guiou por esta magnífica árvore ao efectuar o levantamento cartográfico do país.



...melhor dizendo, repararia, se um violentíssimo relâmpago não a tivesse deitado por terra no passado mês de Agosto(2004).
Aqui fica, em jeito de memorial, uma homenagem a esta centenária árvore que ninguém sabe ao certo quando e como nasceu, mas que todos conheciam e estimavam...
Adeus Palmeira!


http://digitaldaguerreotype.blogspot.com/2004/10/moambique-palmeira.html





Bem, eu também a fotografei, rendi-lhe a minha homenagem e fiquei feliz por ter encontrado uma nova palmeira a crescer no seu lugar…


…esperando que nenhum raio a parta!!!!

- Boa sorte, Palmeira….!!!!

8 comentários:

hfm disse...

Como te falar deste post? A tua homenagem é tão sentida, tão de dentro, tão aparentemente simples. Só que a palmeira representa tanto do teu palimpsesto e, por isso mesmo, os teus olhos se prenderam nessa outra pequena palmeira que tu sabes irá crescer e, como na boa cozinha, o toque indispensável - esperando que nenhum raio a parta!
Magnífico e eu aqui sonhando com essa terra de onde vieram as minhas raízes e que desconheço.
Um grande e agradecido abraço.

butterfly disse...

Ainda vi e fotografei a palmeira, na única vez que fui a Moçambique e viajei na companhia de alguém que lá viveu.
Não esquecerei os dias que passei no Bilene: os banhos na lagoa e a travessia na balsa, para ir ver o mar.

Maria disse...

Até pode ser que lhe cresça uma bossa no meio.....
Bonito é o sentimento que pões na descrição da palmeira que.... morreu de pé!

Beijinho

J.G. disse...

Bonito este carinho por uma palmeira. Pelo que li, especial, crescidota, uma espécie de estrela polar em terra!

Pois, longa vida à nova palmeirinha, mas agora, avistá-la... só de mais perto, não é?

Saudações amistosas.

Papoila disse...

Querida Gorassol!
Um artigo que me trouxe recordações e uma homenagem sentida à palmeira!
Esta vai crescer com a tia benção.
Beijos

Aprendiz de Viajante disse...

...Passei para te desejar um bom feriado.

Bonita homenagem!

Bjo

Rodolfo N disse...

Hermoso homenaje a la naturaleza que siempre revive en cada fracaso.
Beijos de sol

adrobat disse...

Obrigado pelo comentário deixado no meu blog www.sulafrica.blogspot.com
Os minutos que gastei na leitura do blog (disse gastei, não perdi!...) deu para sentir a emoção que transparece do que está postado neste "Era uma vez um Girassol".
Que essa flor magnifica continue a seguir o sol e nos vá mostrando mais "coisas". Parabéns!
Um abraço
JT