30 junho, 2007

Agostinho da Silva, quanta sabedoria...

Agostinho da Silva

Compreensão Sábia e Activa

A primeira condição para libertar os outros é libertar-se a si próprio; quem apareça manchado de superstição ou de fanatismo ou incapaz de separar e distinguir ou dominado pelos sentimentos e impulsos, não o tomarei eu como guia do povo; antes de tudo uma clara inteligência, eternamente crítica, senhora do mundo e destruidora das esfinges; banirá do seu campo a histeria e a retórica; e substituirá a musa trágica por Platão e os geómetras.

Hei-de vê-lo depois de despido de egoísmo, atente somente aos motivos gerais; o seu bem será sempre o bem alheio; terá como inferior o que se deleita na alegria pessoal e não põe sobre tudo o serviço dos outros; à sua felicidade nada falta senão a felicidade de todos; esquecido de si, batalhará, enquanto lhe restar um alento, para destruir a ignorância e a miséria que impedem os seus irmãos de percorrer a ampla estrada em que ele marcha.

Nenhuma vontade de domínio; mandar é do mundo das aparências, tornar melhor de um sólido universo de verdades; se tiver algum poder somente o veja como um indício de que estão ainda muito baixos os homens que lho dão; incite-o o sentir-se superior a mais nobre e rude esforço para que se esbatam e percam as diferenças; não aproveite para mostrar a sua força a fraqueza dos outros; o bom lutador deseja que o combatam mais rijos lutadores.

Será grato aos contrários, mesmo aos que veem armados da calúnia e da injúria; compassivo da inferioridade que demonstram fará tudo que puder para que melhorem e se elevem; responderá à mentira com a verdade e ao ódio com o bem; tenazmente se recusará a entrar nos caminhos tortuosos; se o conseguirem abater, tocará com humildade a terra a que o lançaram, descobrirá sempre que do seu lado esteve o erro e de novo terá forças para a luta; e se o aplaudirem pense logo que houve um erro também.

Agostinho da Silva, in 'Considerações e Outros Textos'

10 comentários:

Anónimo disse...

Ana,
Estamos contigo, convosco, na revolta, na perplexidade face ao ridículo, nas pausas merecidas para apreciar Agostinho da Silva ou Van Gogh....


Chico OM

hfm disse...

Quanta. E que falta nos faz.

In Loko disse...

Entrei no teu blogue por acaso. E venho encontrar Agostinho da Silva grande pensador e filósofo. Sempre admirei este homem; a franqueza, o raciocínio perspicaz, a destreza em pensar directo e frontal! Bom blogue, tenho de vir aqui com mais calma. Abraço.

Papoila disse...

Minha Querida Girassol:
Este exerto de Agostinho da Silva é para ser lido, relido e divulgado.
Fantástico!
(Vós sois deuses, mas vos haveis esquecido! Platão)
Lembremos pois os valores ideais e altruistas que definem a Humanidade!
Parabéns!
Beijos

era uma vez um girassol disse...

Chico, os amigos ajudam-nos a dobrar o Cabo das Tormentas e mudá-lo de nome...Obrigada!

Helena, mais do que nunca o Mestre está actual...

In loko, agradeço a visita, as palavras, a postura.
Volte sempre!!

Papoila, tens razão!
Engraçado como o encontrei logo a seguir ao meu desabafo...

Bjs e abraços

poetaeusou disse...

/
“Do que você precisa, acima de tudo, é de se não lembrar do que eu lhe disse; nunca pense por mim,"
,
in) agostinha da silva
/
ji
/

Romany disse...

:)

Um Homem com o H no sítio!

Parabéns pelo blog. :)

Maria disse...

Saudade.....
Quanta falta faz a todos...

Beijo

Teresa David disse...

Gosto muito da filosofia de vida e de pensar do Agostinho da Silva. Ele foi casado com uma prima minha da qual teve uma filha que eu não vejo desde os meus 10 anos de idade, pois foi viver com o pai para o Brasil e por lá ficou até hoje, onde construíu uma obra notável numa Fundação que criou para cegos. Lembro que era parecida com ele e tb mto inteligente. Tenho fotos dela e da mãe ainda guardadas.
Bjs
TD

Rodolfo N disse...

Sabias palabras para pensar y meditar.
Beijos amiga