28 novembro, 2005

O Fiel Jardineiro

Pensava ser um filme de romance, diversão etc.,que me faria passar um bom bocado. Quando as primeiras cenas passaram, sons e imagens familiares apareceram, estava perante um filme sobre África, que nada tinha de leve nem divertido! África sangrenta, dolorida, vítima de enormes interesses comerciais envolvendo empresas de farmacêuticos, levando a cabo testes em cobaias humanas, não importando se o resultado pudesse levar ao sacrifício de vítimas inocentes. Assassínios, corrupção, tortura, raptos de crianças, banditismo, crueldade máxima, violações perpretados em alguns países de África ( Quénia e Sudão).
Claro que ao recebemos imagens e notícias do que se passa em África, por intermédio da TV, jornais e revistas ficamos profundamente chocados. Mas acabamos por esquecer, passa-nos ao lado e continuamos a cultivar as nossas flores....
Lembrei-me do sonho do Manuel Palhares ( unir todas as comunidades virtuais de Moçambique, formar uma ONG e ajudar o povo moçambicano...)e senti-me muito frustrada quando saí da sala de cinema. O cinema é uma arte, uma fábrica de sonhos, mas é igualmente um instrumento para nos abrir os olhos, tocar o nosso coração, quando mostra o sofrimento dos povos nos dias de ontem e de hoje. Porque nos envolve de tal maneira que não esquecemos mais certas imagens para toda a vida! O Fiel Jardineiro, baseado no romance de John Le Carré e realizado pelo brasileiro José Meirelles é já considerado um dos melhores filmes deste ano; Ralph Fiennes, o grande actor de Paciente Inglês, está maravilhoso ! Não se vão arrepender ao verem este filme que retrata afinal a verdade nua e crua do sofrimento das gentes africanas.

2 comentários:

Mae disse...

Então a minha apreciação, sem pretender avaliar nada, Deus me livre, é k tens aki um cantinho cheio de fotografias lindas, historias, textos, poesia, recordaçoes, etc.
Um espaço muito lindo, com imagem moderna, e akilo k já disse, deves ser um doce de menina, um ser humano maravilhoso.
Muito obrigada, por teres chegado até mim e dares-me um pouco da tua atenção.
Um beijo, meu anjo.

Mae disse...

E k deus proteja tbem as suas crianças.
Às vezes a nossa protecçao de mãe, quando eles começam a crescer...e seguem os seus caminhos, não é suficiente.
Alguem para me animar, "lá" me disse: os filhos não pertencem ás mães, nós só os carregamos e encaminhamos para a vida...eu encaminhei o meu para a morte!
Desculpe este desabafo.
Mais uma vez obrigado, cada pessoa k me aparece de novo, sinto k é um anjo k me está a guardar.
Emocionei-me agora e escrevi coisas k não keria.
Desculpe não tinha esse direito, aki no seu cantinho.
Um beijo