16 novembro, 2007

Banho-maria…

Depois da minha aventura por terras de África, sinto-me, neste momento, como se estivesse em fogo lento, amarrada, ansiosa por cortar correntes e voar livre…

Ouvindo diariamente as notícias, tenho a esperança que algo me virá para libertar deste sacrifício, ou seja, de todos os dias me dirigir para um serviço do Estado onde pouco somos valorizados, melhor dizendo, se querem ver livres de nós.

Agora já se fala em mobilidade voluntária, licença extraordinária, etc, etc.

Ai, Senhor, faz com que seja verdade e não nos estejam a enfiar alguma galga, como tem acontecido frequentemente, nesta era so-cretina.
Perdoai-me as asneiras, impropérios, palavras ruins que tenho proferido…
Mas dá-me a graça de me poder pôr na alheta antes de ficar doente de vez!


Senhor, estou farta…de sacanices!


6 comentários:

paper-life disse...

Só tu?????
Diz asneiras à vontade que as que eles fazem é que são graves.

Bjs

Maria disse...

Como eu te compreendo, Flor Grande....
Às vezes apetece-me emigrar, só que ainda não sei pra onde...

Beijinhos

Meg disse...

Cortar correntes e voar livre...

mas estamos condenados às sacanices "impunes".

Ânimo, Girassol!

Um grande abraço com memórias, muitas memórias!

Ana Patudos disse...

Posso ir contigo? É que me sinto tal qual como tu :((
bjo
Ana Paula

bettips disse...

Pensa bem, faz contas, já to disse. Ou lutas com todas as forças, mesmo, o que possas.
Antes que adoeças.
Doente ou fragilizada, nem mais 500euros te ajudam a viver melhor.
Agarra o tempo teu. Beijos (e a estas todas paper, maria, meg... Ana, ainda é cedo, a menina tem muito a dar aos "precisados"...)

Guidinha Pinto disse...

Descansar e fazer contas... mas certezas?! O que hoje é válido, amanhã já mudou! É preciso é ter calma.
Beijo, boa meditação e bom reposo