27 outubro, 2006

Não me digam, por favor...

SeasideView - Anonymous


Que não querem mais viver...
Que estão fartos da Vida...
Que a Vida não tem sentido...
Que por mais isto ou aquilo
Mais valia...

- Então, vais passar o sábado a Aveiro?
- Vamos ver... Agora, é um dia atrás do outro...
E amanhã não sei se aqui estarei...

O coração parte-se em dois.
Procuro a outra metade, tenho dificuldade em encontrá-la.
Não quero pensar, não posso acreditar.
Mas, todos os dias, o coração dói e se rebela.

Nunca mais me digam, por favor...

Que a Vida não vale a pena.

27 comentários:

caninos disse...

Tá bem Girassol...

Bom fim de semana.

Gostei do filme Volver. Gosto do Almodovar, e a miuda vai muito bem!

Beijos

poetaeusou disse...

AMANHÃ SERÁ UM NOVO DIA !!!
Vive a Vida, como uma mais Valia.
A Vida dói ? Nada Presta ?
Não. Usufrui da vida só tens Esta.
Nenhum passado vale, o viver o Dia-a-Dia !!!
Poetaeusou(pseudo)

Girassol disse...

Desinteressada, melhor que perdida, sim...
Minha querida, já tinha saudades!
Desta vez, não alegrei ninguém...
Nem sempre estou em maré.
Beijinhos

Girassol disse...

Poetaeusou, agradeço as visitas e as palavras versejadas com graça!
Volte sempre, é um prazer.
Quanto à Vida...
Não é a minha, mas de alguém que talvez não tenha assim tanto tempo, uma amizade e ligação muito especial.
Não ligo ao passado. Sou uma mulher do futuro, para o futuro, com futuro, se continuar com a energia deste girassol.
Mas agradeço as palavras de incentivo! Também para dar incentivo e razão de viver aos que desprezam a Vida, escrevi este post.
Para que percebam quão importante se torna quando nos pode fugir...
Abraço

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Muito bem...
Vale sempre a pena...

Beijo e bom fim de semana

Teresa Durães disse...

Meto-me para dentro, e fecho a janela.
Trazem o candeeiro e dão as boas noites,
E a minha voz contente dá as boas noites.
Oxalá a minha vida seja sempre isto:
O dia cheio de sol, ou suave de chuva,
Ou tempestuoso como se acabasse o Mundo,
A tarde suave e os ranchos que passam
Fitados com interesse da janela,
O último olhar amigo dado ao sossego das árvores,
E depois, fechada a janela, o candeeiro aceso,
Sem ler nada, nem pensar em nada, nem dormir,
Sentir a vida correr por mim como um rio por seu leito.
E lá fora um grande silêncio como um deus que dorme.

Alberto Caeiro

Um beijo para ti!

poetaeusou disse...

Tentei ser um mero amplificador do Post e sensibilizar na generalidade.
Parabens pela diversidade do Blog.
Peço permissão para futuras incursões.
Amo os Girassóis.
Pelo Amarelo da Prudência.
Pelo Verde da Esperança.
Pelo encarar de frente, rodando,
O Sol, a Luz da Luz.
E. Era uma vez um Girassol...
Felicidades.
poetaeusou(girando)

Luisa disse...

A vida nem sempre é um mar de rosas mas agarremo-la com força porque é só uma e tem muitos momentos belos.

greentea disse...

nada acontece por acaso, girassol

outro dia eu falava ou postava sobre os tons amarelos. Ve la como a influencia de um girassol ou de uma foto em tons amarelos tem importancia...
se calhar a pessoa com quem falava tem tudo em cinzento escuro...tal como um Banco que ha pra´´i...todo cinzento, soturno, os empregados nao desenvolvem, os clientes nao vem as contas a crescer e...

e eu sai de la para fora, deixei de ser cliente!

Lua Obscura disse...

Vale sempre a pena a vida. Vivê-la até que o absurdo da morte nos bata à porta.
Vivê-la na plenitude, com o coração por inteiro, reunindo pedaços dentro de nós mesmos.

aprendiz de viajante disse...

Tão estranhas estas palavras vindas de ti...

Senti um negativismo que nem parece teu!!! Vamnos lá alegrar!!!

Lembra-te do ciclo da vida, nem sempre é justo, mas terá de acontecer...

Um bjinho e força.

Mocho Falante disse...

É verdade mais triste do que morrer é não querer mais viver...beijocas de muita força

Leticia Gabian disse...

Querida Girassol,
Se entendi bem, escreveu esse texto para os que desprezam o valor da vida. Ainda bem que não é assim que se sente. Eu me acostumei a ver em ti alguém sempre pra cima, afirmativo, positivo. Ficaria triste se te soubesse sofrendo e desgostosa de tudo. Sei que todos temos altos e baixos, mas não quero te ver triste. Lembre sempre de que é a flor maior e mais bonita desse jardim.
Beijo grande.

pitanga disse...

Querida Girassol, há muito mais por trás do que escreves. Espero que consigas dar a volta a isso. Mas se quiseres falar tens o meu e-mail.
Quantos beijos queres? Todos? Aí vão!!

Desambientado disse...

De facto tal frase é angustiante, derrubadora.....
Tenho tido alguma dificuldade em blogar, por várias razões, mas o seu nick name, está sempre presente, na lista dos inesquecíveis amigos virtuais.
O seu blog continua, com a mesma lógica de sempre: temas interessantes, questões pertinentes. Não é um local onde se entre e se saia a pensar do mesmo modo que se entrou.

Bom fim de semana.

Um beijinho açoriano.

Félix

Era uma vez um Girassol disse...

Obrigada a todos que me vieram visitar...
Beijinhos

Licínia Quitério disse...

Já venho atrasada para te dizer que para mim tem dias. Tem horas. Um fardo pesado, por vezes, uma gargalhada, outras.
E assim me vou cumprindo.

Que todos os dias possas tu dizer que vale a pena.
Beijinho.

Licínia Quitério disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Teresa David disse...

Tudo vale a pena quando a alma não é pequena - ja dizia o poeta, e se transformarmos os pequenos momentos de felicidade em acontecimentos transcendentes, acabamos por minimizar as agruras.
Hoje consegui finalmente entrar neste blog sem que fosse enviada de imediato para o relatório de erros. A minha falta de assiduidade aqui é meramente por incapacidade de entrada.
Bjs
TD

Betty Branco Martins disse...

Querida Girassol

A vida - é o presente mais "CARO" que nos foi oferecido.

VIVER É FANTÁSTICO!

Beijinhos
BomDomingo

poetaeusou disse...

EU, GIRASSÓIS E GIRÓFLÈ.
Num Céu Azulíssimo avisto a imensidão do Mar.
Por debaixo da minha Janela, um “Bando” de Crianças,
quais Gaivotas esvoaçantes, correm, tagarelando o
GiroFlé, GiroFlá, noto quem vêm da Catequese.
Reacção imediata pensando na Catequista, Abençoada mulher
por não alinhar na “onda” da Floribella, autêntica Pandemia.
Até a minha netinha 4 anitos, soletra as canções de tal praga, quando me visita.
Vou ter a coragem de lhe dizer, que a Avozinha que infelizmente não a conheceu,
cantava o GiroFé, ao Papá, quando ele comia a “papinha toda”.
Ao meu filho nunca lhe perguntei o porquê de tal “onda”. Não vale a pena,
É Economista, facturar é fundamental, não posso com tal raça, com uma única excepção (vê-se)
Com esta Giróflada de Vozinhas cantando, lembrei me do Girassol, por ser do ano da minha Colheita/48..
Regredi á Primária, na Sala ao lado, das meninas, cantava-se, O Giroflé, Meio Século.
Numa aula, perguntei ao Profffe, porque não cantávamos o GiróFlé..Ele fitou - me e disse: O GiróFlé é para as meninas, vamos cantar o Atirei-o-Pau-ao-Gato. Retorqui:
Profffe. Não gosto de Gatos, mas, á paulada também não.
Ele sorriu. Enigmático, não “agarrei” aquele sorriso, continuo por descobrir, vi –o
Vagamente, através do Pincel de Da Vinci, nos lábios da Mona Lisa, Gioconda,
Continuo na procura, como emana sensibilidade tem que ser um sorriso de mulher,
Talvez nas minhas amigas ou na Amélia, Catequista. Talvez !!!.

pitanga disse...

Se me permite, Girassol, agora temos um Poeta. Sensível, saudosista, mas alegre e oportuno. Assim, sim!
Será que as brasileiras tiveram alguma influência nisso?
O que importa é que agora alinhamos!!
beijos Girassol (não querendo me meter e já me metendo) hehehe

Leticia Gabian disse...

Ainda sobre o Poeta,
Pitanguita e Girassol, quem não gosta de ser bem tratado? Quem vem com flores....

Vou almoçar. Beijos mis!!!

PiresF disse...

Muito bem dito.

Abraço.

margarida disse...

A vida vale sempre a pena mesmo quando a alma é pequena.
Sorrir sempre para a vida para que a vida lhe sorria também.
bjcas

dulce disse...

A vida vale a pena! Mesmo com os revezes que são a outra face da moeda. Beijos

Girassol disse...

Licínia
Teresa David
Betty
Para mim vale sempre! Este girassol tem energia a potes...

Pitanga e Letícia, a força e o carinho que me oferecem ajudam imenso!

Poetaeusou, que história interessante de giroflés...
Também cantei o "atirei o pau ao gato"...e a minha filha disse logo:
-Essa não, mãe, é de terror!!!
Tinha razão, não era canção para cantar ã minha neta...!!!!
Avô da minha idade, com uma neta de 4 anos, gostei de o conhecer melhor!

Pires
Margarida
Dulce

Sorrio sempre, mas por vezes as lágrimas se soltam por quem tem pouca esperança.

Beijinhos para todos
Beijinhos