06 julho, 2008

Pela Europa fora VI

Dirigimo-nos para sul de Remich, para Mondorf-les-Bains, uma estância termal, sossegada, mesmo na fronteira com a França.


Continuando para França, descobrimos uma pequena cidade medieval, Rodemack, também conhecida como "a pequena Carcassone do norte".


Rodando sempre por estradas secundárias, rumámos à Alemanha, passando por Schengen, conhecida pelo famoso tratado, definindo o Espaço Schengen, que aboliu as fronteiras da U.E.

O Espaço Schengen permite a livre circulação de pessoas dentro dos países signatários sem ter que parar nas fronteiras e apresentar o seu passaporte. Porém, é necessário ser portador de um documento legal como, por exemplo, o BI. Além do mais, o Espaço Schengen não se relaciona com a livre circulação de mercadorias (embargos, etc.) cuja entidade mediadora é União Europeia e os outros membros fora do bloco económico.
O acordo foi originalmente assinado em 14 de junho de 1985 por cinco países (Bélgica, França, Alemanha, Luxemburgo e Países Baixos). A assinatura do tratado ocorreu a bordo do barco Princesse Marie-Astrid no rio Mosela, próximo de Schengen, uma pequena localidade Luxemburguesa na fronteira com França e Alemanha.
(Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.)


Pela Alemanha, percorremos a Saarland, com vilas onde beleza e limpeza são as características principais...

Parámos para almoçar em Mettlach.
Quem diria...
Fomos encontrar uma cidadezinha encantadora, cheia de "outlets" dos mais variados artigos, onde as porcelanas de Villeroy e Boch tinham o seu lugar de destaque.
Mas o preço destas...Uffffff....!


Fábrica da Villeroy & Boch


Mettlach
Já com algumas compras feitas, regressámos ao Luxemburgo, para lanchar e passear com os filhos e neto, nas margens do rio Mosela.
E só podia ser crépes com gelado e chantilly, claro!!!!!

9 comentários:

della-porther disse...

girassol

quase me sinto acompanhando-a no passeio.

beijos e uma boa semana.

della

Messala disse...

ora até que enfim, minha amiga viajante, pensei que nunca mais ias recuperar o pio...rsrsrsr!
adoro os teus passeios, e adoro Villeroy e Boch, fundada em 1748, mais velha do que nós mas ainda com tão bom aspecto!! qualquer dia arranjas um pretexto, até pode ser outro neto e lá vais tu fazer turismo para a America :) bjs

L & E disse...

Que maravilha de roteiro!

Um abraço.

Teresa Durães disse...

gosto muito da Alemanha

Guidinha Pinto disse...

Bela viagem esta. Já de volta a casa, mas ainda de férias, né? Ou já acabaram?
Tenho uma colecção de bonecos de Natal da Villeroy & Boch. São realmente especiais. Mas não está em vias de transferir-se para a China, pois não?
Pois.
Abraço.

poetaeusou . . . disse...

*
maravilhado - I -
,
conchinhas
,
*

C Valente disse...

Muito boas fotos e uma boa viagem
Saudações amigas

C Valente disse...

Muito boas fotos e uma boa viagem
Saudações amigas

bettips disse...

Tudo me parece uma felicidade radiante. E que sabia eu das louças? Assim até vejo a fábrica delas! E que bom passear contigo, junto ao rio Mosela, espreitando o abrir de olhinhos para os avós!
Sinto um pouco e aqui o sopro verde da esperança.
Bjinhos